Advertorial

Mãe Solteira e desempregada dá a Volta Por Cima e Se Torna Empresária De Sucesso com o Auxílio Emergencial

“Pensei até que não teria onde morar, conta a empresária Suzana de 38 anos”

Família usa o auxilio emergencial para abrir uma pequena empresa de alimentos para cães e multiplica o dinheiro.

De acordo com o Instituto Pet Brasil (IPB) o mercado pet cresceu 6% em 2020,em plena pandemia e com todo o restante do país em Crise.

A explicação para isso pode estar no fato de que gatos e cachorros deixaram de ser considerados apenas animais de estimação e passaram a fazer parte integral das famílias brasileiras.

Tendo direito a lazer, saúde e alimentação balanceada, assim como todos os outros membros da casa.

“Cerca de 44% dos domicílios têm cães, o que equivale a mais de 52 milhões de animais; crianças são 45 milhões” Fonte: O Globo

Suzzana , uma humilde dona de casa e mãe de 2 filhos, enxergou nestes fatos a oportunidade de dar a volta por cima, montando seu próprio negócio de sucesso.

Fui largada pelo meu ex marido há 1 ano atrás e em 2020 veio a pandemia o que acabou me deixando sem emprego e sem perspectivas de um futuro melhor para mim e para meus 2 filhos.

Estava na hora de mostrar ao seu ex marido e todos que duvidaram de sua capacidade que ela era uma mulher completa, capaz de ganhar seu próprio dinheiro e curtir a vida como sempre sonhou.

“Quando tudo começou, minha vida estava de cabeça para baixo, eu estava à mais de 6 meses desempregada, batendo de porta em porta e recebendo todos os dias apenas “não” como resposta.

O desespero começou a tomar conta de mim porque a grana estava perto do fim e a única pessoa com que eu contava - meu ex marido já não pagava nem a pensão dos meus filhos.

Eu até tentei vender bolos de potes, hamburguer, pasteis.

Mas com a pandemia muitas pessoas resolveram abrir delivery de alimentação tradicional e a concorrência era grande demais, digo que até injusto, porque para vender eu tinha que abaixar o preço demais e praticamente não tinha lucro.

Conclusão: Eu trabalhava de 12 a 14 horas por dia e o lucro era praticamente zero.

Eu chorava dia e noite, não tinha ânimo para mais nada e minha casa vivia uma bagunça total. Viver não fazia mais sentido... Eu estava caminhando para uma depressão profunda, era o fim do poço.

Meses foram se passando e o que eu mais temia aconteceu, minha reserva financeira se esgotou… Eu só queria sumir, parecia que era a única maneira de as coisas se resolverem.

Quando eu pensei que não tinham como piorar, tive que correr as pressas com minha filha de quatro patas para o veterinário, algo estava errado.

Diagnóstico: Insuficiência renal.

Sua vida estava ameaçada. Minha sensação de impotência e desespero aumentava a cada palavra dita pelo Dr Cláudio.

Que fez de tudo para me acalmar, explicando que situação não era fácil, mas que havia sim uma chance de Belinha sobreviver.

Além de dar toda a medicação que ele receitou - que não era nada barata eu não sabia de onde tiraria dinheiro para comprar - eu teria que trocar totalmente sua alimentação.

Ele sentou comigo e explicou detalhadamente o mal que a ração industrializada estava fazendo para Belinha. Sua vida estava sendo ameaçada pela má alimentação.

Sai de lá aos prantos, mas com um fundo de esperança. Agora eu sabia o que precisava fazer para salvar a vida de minha filha de quatro patas.

Segui as dicas do Dr., ele me disse que alimentação natural serviria como forma de tratamento e prevenção de outras doenças.

Passei então a preparar além da minha comida também as refeições de Belinha.


Em 2 semanas eu pude dar o primeiro sorriso, ela apresentou uma melhora extraordinária e eu jurei que nunca mais voltaria a alimentá-la com ração industrializada.

Mesmo que precisasse tirar ingredientes de minhas refeições para lhe dar o que comer.

Esse momento difícil me rendeu uma descoberta, e enfrentá-lo me fez acreditar de que eu poderia resolver os outros problemas da minha vida.

Em meio aos pensamentos diários de como eu solucionaria o fato de que tinha gasto meus últimos centavos com remédios e meu aluguel estava à mais de 3 meses atrasados, refleti:

“Todas as pessoas que eu conheço alimentam seus cães com ração industrializada, então por que não alertá-las sobre os risco e ainda tirar meu sustento disso?”

O primeiro passo

Suzana começou a vender petiscos funcionais e alimentação natural para pets

O que foi perfeito porque ela conseguiu conciliar a rotina de cuidar da casa e dos filhos com a de preparar os alimentos.

Durante o período da tarde, quando as crianças estavam na escola ela dedicava 1 dia para preparar e embalar os alimentos, no resto do tempo anunciava facilmente pelo WhatsApp e Facebook, redes sociais que garantiam suas vendas.

Durante os primeiros meses vendia apenas para pessoas do seu bairro e proximidades, até o momento em que as coisas começaram a tomar uma proporção que ela não imaginava.

Sua empresa cresceu muito rápido, os pedidos aumentavam todos os dias, a antiga dona de casa viu sua marca tomar forma e sentiu a necessidade de se especializar, para ter mais segurança e reconhecimento.

Foi aí então que eu decidi dar o segundo passo.

Pesquisei muito na internet e encontrei um curso com muitas recomendações positivas. Era o mais completo e com o melhor valor que encontrei.

Os profissionais por trás do curso são o Dr André Cintra (Veterinário Nutrologo), O Tiago Antenor (Professor que ensina toda a parte prática do negócio e a Luciana Januário que cuida do Marcketing , pessoas que eu sou até hoje extremamente grata por me proporcionar o conhecimento que tenho hoje.

Quando entrei e comecei a ler todos os itens que iria aprender e a forma como tudo aquilo seria me passado, pensei:

Preciso desse curso agora! É ele que levará a minha empresa para outro patamar.

O curso além de abordar todos os temas que eu tinha dúvidas, ainda me dava um CERTIFICADO.

Comprei o curso especializado em alimentação natural para pets, onde eu aprendi as reais necessidades alimentares deles e apliquei todo esse conhecimento no meu negócio.

Depois disso eu trabalhei mil vezes mais segura porque tinha total confiança e respaldo no que estava fazendo, sabia efetivamente que não estava vendendo apenas uma marmita qualquer.

Estava proporcionando para aqueles animais alimentos de qualidade, que iriam suprir suas necessidades e proporcionar melhoras na qualidade de vida”.

Hoje Suzana é dona de uma marca própria, tem uma renda mensal que lhe proporciona tudo o que ela precisa. Uma mulher independente, que pode comprar e fazer o que deseja, sem depender mais da aprovação de ninguém para realizar seus sonhos.

“O conselho que eu dou para todos que estão pensando em começar um negócio de alimentação natural para pets é que em primeiro lugar invistam em conhecimento, na especialização, porque só assim você terá a garantia de reconhecimento e o retorno desejado. Se eu tivesse comprado o curso Marmitaria Pet desde o início eu teria errado muito menos.”

Preço Especial de

Restam 3 vagas com valor promocional.